As formas de prevenir o assédio moral

Painelistas do Fórum de Gestão Pública / Crédito: Marco Nunes

 

O painel da manhã reuniu o procurador do Trabalho, Viktor Byruchko Junior; a psicóloga e mestre em Psicologia Social e Institucional, Patrícia Gomes Kirst e o diretor de Gestão Pública da ABRH-RS, Rene Chabar Kapitansky. Com a mediação de Gerson Silva, o trio falou sobre “Ética, Saúde Mental e Aspectos Legais e Institucionais do Assédio Moral”.

Viktor comentou sobre a falta de leis específicas que tratem do assédio moral e de que é tarefa do Poder Judiciário impor punições sobre aqueles que o praticam. “Não adianta dar indenização quando as pessoas já estão sofrendo de doenças decadentes, mas acabar com o mal pela raiz”, reforçou.

Abordando o conceito de assédio moral expandido, que pode ser caracterizada pela indicação de profissionais sem qualificação para cargos superiores, por exemplo, Patrícia recomendou que as pessoas devem se organizar politicamente contra estas situações para evitar futuros assédios. Uma dica é a criação de políticas de Gestão Descentralizada, tendo o gestor como facilitador.

Por fim, Kapitansky ressaltou que além de punir os assediados, deve-se punir a organização, pois ela permite que esta atitude aconteça. Uma forma de prevenção do assédio moral são os feedbacks dos sindicatos e, para barrar esta violência psicológica, deve-se buscar a penalização legal, civil e administrativa do agressor. 

A discussão sobre assédio moral se estende ainda hoje à tarde. A programação reserva, a partir das 14h30min, a palestra “Assédio Moral na Administração Pública”,  com a psicóloga, doutora em Educação pela UFRGS e pós-doutorada em Psicologia Social pela Universidade Aberta, em Portugal, Maria da Graça Corrêa Jacques.

Agende-se para o Fórum de Gestão Pública

Com participação gratuita para os inscritos no CONGREGARH 2011, a segunda edição do Fórum de Gestão Pública abre espaço para discussão de assuntos relacionados à gestão do serviço público.

Neste ano, o evento traz o tema Assédio Moral nas Organizações Públicas e acontece no dia de abertura do congresso, 18 de maio, das 8h30min às 15h30min. O Prof. Dr. Roberto Heloani inicia a discussão com a palestra “Assédio Moral no Trabalho: causas e consequências”. Em seguida, acontece o painel “Ética, Saúde Mental e Aspectos Legais e Institucionais do Assédio Moral”, com a participação da psicóloga e mestre em Psicologia Social e Institucional, Patrícia Gomes Kirst; com o diretor de Recursos Humanos do Tribunal Regional do Trabalho 4ª Região (2002/09), Rene Kapitansky; com o procurador do Trabalho desde 1996, Viktor Byruchko Junior e com Fernanda Amador, psicóloga com pós-doutorado em Educação. O encerramento será com a ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário que abordará “Assédio Moral na Administração Pública”.

Tem interesse em participar do debate e não confirmou a presença no momento da inscrição? Entre em contato pelo telefone (51) 3254-8258 ou pelo e-mail congregarh@abrhrs.org.br.