Assédio moral não é um simples conflito

 

Professor Roberto Heloani durante a palestra no Fórum de Gestão Pública / Crédito: Marco Nunes

Com grande número de participantes, o Fórum de Gestão Pública começou hoje de manhã com a palestra do professor Roberto Heloani, sobre “Assédio Moral no Trabalho: causas e consequências”.

Heloani salientou que o assédio moral é uma atitude frequente, intencional e composta por uma sequencia de danos morais, provocando perda de autoestima, ansiedade e em alguns casos pode levar até mesmo ao suicídio. As formas desta violência psicológica podem de diversas maneiras, sendo que o descendente, ou seja, do superior ao subordinado, é o mais comum. Mas também há casos de assédios ascendentes, quando um grupo de subordinados resolve boicotar o chefe.

Outra consideração que Heloani relacionou foi o limite entre o pessoal e o profissional. Para ele, o uso das novas tecnologias, como smartphones e notebooks, permitem encontrar os profissionais em qualquer lugar. “Fica cada vez mais difícil delimitar onde acaba a empresa e começa a minha casa”, disse.

Agir de forma adequada após a constatação do assédio moral também é um desafio do mundo corporativo, que não deve ser transformado em um ambiente de guerra. O procedimento correto das organizações é investigar e não esconder para debaixo do tapete, demitindo os envolvidos. “Só uma cartilha não resolve, é preciso ir além”, concluiu.

Neste momento, acontece o painel “Ética, Saúde Mental e Aspectos Legais e Institucionais do Assédio Moral”.

Agende-se para o Fórum de Gestão Pública

Com participação gratuita para os inscritos no CONGREGARH 2011, a segunda edição do Fórum de Gestão Pública abre espaço para discussão de assuntos relacionados à gestão do serviço público.

Neste ano, o evento traz o tema Assédio Moral nas Organizações Públicas e acontece no dia de abertura do congresso, 18 de maio, das 8h30min às 15h30min. O Prof. Dr. Roberto Heloani inicia a discussão com a palestra “Assédio Moral no Trabalho: causas e consequências”. Em seguida, acontece o painel “Ética, Saúde Mental e Aspectos Legais e Institucionais do Assédio Moral”, com a participação da psicóloga e mestre em Psicologia Social e Institucional, Patrícia Gomes Kirst; com o diretor de Recursos Humanos do Tribunal Regional do Trabalho 4ª Região (2002/09), Rene Kapitansky; com o procurador do Trabalho desde 1996, Viktor Byruchko Junior e com Fernanda Amador, psicóloga com pós-doutorado em Educação. O encerramento será com a ministra-chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Maria do Rosário que abordará “Assédio Moral na Administração Pública”.

Tem interesse em participar do debate e não confirmou a presença no momento da inscrição? Entre em contato pelo telefone (51) 3254-8258 ou pelo e-mail congregarh@abrhrs.org.br.

Fórum de Gestão Pública debaterá assédio moral nas organizações

No dia de abertura do CONGREGARH 2011 acontece a segunda edição do Fórum de Gestão Pública. O tema abordará uma atitude que afeta o desempenho e a saúde do servidor público, como adianta o diretor de Gestão Pública da ABRH-RS, Rene Chabar Kapitansky: “O objetivo do evento é discutir as formas de assédio moral, suas consequências para o servidor, para o ambiente de trabalho e como identificar e atuar na prevenção e combate”.

O debate, que antecede o maior Congresso de Gestão de Pessoas do Sul do País, será no dia 18 de maio, das 8h30min às 15h30min, também no Centro de Eventos da PUCRS.  Vale lembrar que os participantes do CONGREGARH 2011 têm entrada gratuita no evento, basta confirmar a presença no momento da inscrição. Quem já se inscreveu e tem interesse em participar do fórum deve entrar em contato  pelo telefone (51) 3254-8258 ou pelo e-mail congregarh@abrhrs.org.br.