Conheça mais sobre Susan Cain, palestrante do CONGREGARH 2013

Fonte: Uol Comportamento

Em entrevista, Susan Cain fala sobre o poder dos introvertidos, adaptações e ideais da sociedade.

Como você define os introvertidos?

Susan Cain: introvertidos têm a preferência por ambientes mais tranquilos, com pouco barulho, com menos ação. São nesses lugares que eles se sentem vivos e energizados. Em contraste, extrovertidos anseiam por mais estímulos para se sentirem melhor. Um introvertido, portanto, prefere apreciar uma boa taça de vinho num local tranquilo e acompanhado de um amigo próximo a uma festa barulhenta, cheia de desconhecidos. Muitas pessoas acreditam que a introversão está relacionada com ser antissocial, isso é um equívoco; introvertidos são apenas socialmente diferentes.

 

No livro, você comenta que a sociedade possui um ideal de extroversão. Como é isso?

Susan Cain: Na nossa sociedade, o “ideal self” [aquilo que você gostaria de ser, como você se imagina ser] está em negrito, gregário e em posição confortável, sendo o centro das atenções. Nós gostamos de pensar que valorizamos a individualidade, mas admiramos, principalmente, os tipos de indivíduos que se sentem confortáveis sob os holofotes. As escolas, empresas e instituições religiosas são todas projetadas para extrovertidos. Os introvertidos, comparados com as pessoas extrovertidas, são como as mulheres americanas dos anos 1950: cidadãs de segunda classe com quantidades gigantescas de talentos inexplorados.

 

Existe diferença entre introversão e timidez?

Susan Cain: timidez, em oposição à introversão, é o medo do julgamento social negativo –ser excessivamente preocupado com o que as pessoas pensam de você. Introversão é simplesmente a preferência pela calma. A timidez é desconfortável; introversão não é. Assim, você pode ser introvertido sem ter medo; como pode ser tímido, mas extrovertido. Os traços se sobrepõem, embora psicólogos debatam em que grau. Na prática, introvertidos também podem ser tímidos –mas não são muitos.

 

Você diz ser uma pessoa introvertida. Como lidou com isso ao escrever e promover o livro?

Susan Cain: As pessoas, às vezes, ficam surpresas quando digo isso [que é introvertida], porque sou uma pessoa muito amigável. Não consigo viver sem minha família e amigos próximos, mas eu também anseio por solidão. Sinto-me imensamente sortuda por meu trabalho como escritora me proporcionar horas do dia sozinha com o computador. Também tenho um monte de outras características introvertidas, como pensar antes de falar, não gostar de conflitos, e concentrar-me facilmente. Introversão tem suas características irritantes, também, é claro. Alguns introvertidos são perfeitamente confortáveis em falar em público, mas o medo do palco nos aflige em números desproporcionais. Mas também acredito que a introversão é a minha maior força. Tenho uma vida interior tão forte que nunca estou aborrecida e apenas ocasionalmente me sinto solitária. Não importa o caos ao meu redor, eu sei que posso sempre contar comigo.

 

Quais conselhos você daria para as pessoas introvertidas? Elas deveriam mudar para se adaptar?

Susan Cain: acho que o segredo da vida é viver de acordo com seu temperamento natural –com uma carreira e uma vida social que realmente combinem com você. Mas, como o psicólogo Brian Little diz, todos nós precisamos abrir mão, às vezes, por causa do trabalho e as pessoas que amamos. Os extrovertidos precisam ser mais introvertidos na hora de sentar e escrever (mesmo se eles prefiram estar conversando com seus colegas). Assim também os introvertidos precisam abrir mão ao participarem de coquetéis e reuniões.

 

Ainda dá tempo de participar do CONGREGARH 2011

O público que está presente no CONGREGARH 2011 tem a oportunidade de refletir junto com palestrantes e convidados especiais sobre o principal questionamento da atualidade: “É tempo de quê?”. Amanhã, sexta-feira, 20, é o último dia, mas as inscrições ainda podem ser feitas. Vale a pena conferir o painel “Planejando e conquistando sucesso” e a palestra do ex-ginasta americano Dan Millman.

Pedro Luiz Fagherazzi, presidente da ABRH-RS, fala sobre a importância do CONGREGARH 2011 e o objetivo do evento:

Está chegando a hora!

Heloisa Amaral, vice-presidente de Capacitação Profissional da ABRH-RS

Mais dois dias para o CONGREGARH 2011 e a chance de você saber o que pensam palestrantes nacionais e internacionais sobre os desafios das empresas e profissionais do mercado atual. A programação inclui a EXPOCONGREGARH, feira de negócios voltada ao segmento de Gestão de Pessoas e o Fórum de Gestão Pública. Hoje, quem te convida para esta oportunidade é vice-presidente de Capacitação Profissional da ABRH-RS, Heloísa Amaral:

“O nosso CONGREGARH é pensado, planejado e executado de 2 em 2 anos e por isso se tornou um produto do qual todos nós gaúchos, e que trabalhamos com pessoas, podemos nos orgulhar.  O enfoque deste ano “É tempo de quê? nos propõe um tema para grandes reflexões de como obter resultados nas organizações com  entusiasmo, alegria, com o comprometimento de fazer diferente para uma visão de futuro transformadora. Participe e acredite que você pode nos ajudar a encontrar algumas respostas e novas perguntas.”

Heloisa Amaral

Vice-presidente de Capacitação Profissional da ABRH-RS

Venha para o CONGREGARH 2011

Na próxima semana, o Centro de Eventos da PUCRS estará pronto para receber os participantes, expositores e palestrantes do CONGREGARH 2011. Acredite, será uma rara experiência para entender e refletir sobre as mudanças que enfrentam as empresas e profissionais da atualidade. Você ainda pode garantir sua vaga para participar do congresso. Quem faz o convite é Orian Kubaski, vice-presidente da ABRH-RS:

Orian Kubaski, vice-presidente da ABRH-RS

“Caríssimos profissionais e colegas de gestão de pessoas, líderes e profissionais de todos as áreas que buscam, permanentemente, evolução como gestores ou nas relações interpessoais.

Compartilho com vocês que minha carreira tem muito a ver com os congressos e seminários que já participei nos últimos 20 anos. O conhecimento e a bagagem que os congressos nos trazem, consolidam, validam, ratificam ou transformam nosso jeito de pensar e agir, em especial, na esfera da gestão de RH e na forma como alinhamos isto com os objetivos, expectativas e perspectivas organizacionais.

É tempo de quê? pergunta a temática do CONGREGARH 2011. Creio que é tempo de continuarmos evoluindo, aprendendo e reaprendendo, criando e inovando, acertando e errando, mas nunca deixando de fazer, procurando sempre o diferencial pelo novo, pela ousadia e pela mudança na busca por um mundo melhor, empresas melhores e, fundamentalmente, pessoas melhores.

O CONGREGARH já nasceu como um grande Congresso, lá em 2003. Nunca perdi uma edição e conhecendo outros congressos em nível nacional, posso afirmar: “Não devemos nada para ninguém”.

Portanto, participe, faça já a sua inscrição, valorize as coisas boas de nossa terra e continue sua EVOLUÇÃO.

Aguardo vocês na PUC, de 18 a 20 de maio”

Orian Kubaski

Bem-vindos ao blog do CONGREGARH 2011!

A partir de hoje, o CONGREGARH 2011 inaugura mais uma forma de contato online. O público interessado em participar do evento poderá conferir aqui as informações, novidades e curiosidades da quinta edição do maior Congresso de Gestão de Pessoas do Sul do País, que acontece de 18 a 20 de maio, no Centro de Eventos da PUCRS, em Porto Alegre.

Neste ano, o tema É tempo de quê? fará parte das discussões, estendendo um convite para reflexão sobre questões como gestão das competências, desenvolvimento e retenção de talentos e a gestão eficaz do tempo. O cenário atual coloca expectativas, ansiedade e escolhas se transformando em uma rápida velocidade, como esclarece a vice-presidente de Eventos Científicos da ABRHRS, Ligia Nery da Silveira: “O evento propõe o momento de assumir a pergunta É tempo de quê? Olhar para as mesmas coisas e descobrir uma solução nova, porque as transformações demandam um mergulho na essência, onde possamos integralizar de forma coerente nossos atos e ações com nossas emoções. Podemos começar a organizar as perguntas e aprender a olhar as respostas que estão ao redor.”

Compareça ao evento e descubra também as soluções para esta nova realidade. Estão todos convidados!